COVID19gw: Mais dois casos novos (50+2) mas evolução da situação é positiva

Apesar da subida de mais dois, totalizando 52 infecções confirmadas na Guiné-Bissau até ao momentol, 22 de abril, o porta-voz do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), Tumane Baldé, considerou hoje que a situação da Covid-19 está a evoluir de forma positiva.


Despois de quatro dias (18, 19, 29 e 21) sem caso novo de Coronavírus, hoje, 22 de abril, nas seis amostras analisadas no Laboratório da Saúde Pública, dois acusaram positivos, dois negativos e dois amostraram inconclusivos. As duas pessoas que testaram positivas hoje, uma é de Bissau (Chão de Pepel Varela) e outra é de Canchungo.


As contaminações de Canchungo continuam a ter como fonte, o cidadão português que esteve no Hotel Coimbra e nalguns restaurantes de Bissau e, também a mesma pessoa esteve em Canchungo.


"Felizmente os testes feitos aos funcionários da Clínica Madrugada, suspeitos de estarem infetados devido a morte de uma senhora nessa unidade hospitalar com sintomas semelhantes a de um infectado da Covid-19, porém, todos deram resultados negativos e esses indivíduos foram libertados da quarentena a que vinham cumprindo, devendo", segundo Tumane Baldé, o Ministério da Saúde produzir um despacho que autoriza a retoma do funcionamento normal da clínica.


"É bom ressalvar que nunca afirmámos que a tal idosa que faleceu nessa clínica esteve infectada, simplesmente precavemos porque a senhora chegou a centro de saúde com alguns sintomas parecidos a de uma pessoa infectada pelo Coronavírus", explicou.

"Nos próximos dias, vamos repetir exames médicos a 10 pessoas que já haviam sido confirmadas positivas de Covid-19 para ver se há alteração ou não do estado de saúde desses indivíduos, ou seja, saber se estão recuperados.”, disse.


Importa dizer que, de acordo com o porta-voz do COES, todos os 52 infetados confirmados estão sob cuidados médicos e encontram-se em "boa saúde".

Preocupação !

A persistência de 43 pessoas em recusar fazer testes preocupa e deixa intranquila a equipa de técnicos de saúde por não terem sido confirmadas o seu estado clinico.

Segundo Tumane Baldé, essas pessoas estão devidamente identificadas, com nome, contacto e residência, entregue ao ministro da saúde para este diligenciar-se junto de outras entidades estatais para a tomada de decisão que possa resolver a situação desses suspeitos de infecção e que recusaram-se fazer testes.


Por: nobaschecker.org


0 visualização

Fact Checking Website

admin@nobaschecker.org

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

Subscribe

© 2020 Pela InnovaLab, BIGTechnologies e parceiros